Escola de Mestre-Sala e Porta-Bandeira comemora 20 anos ganha Hino Oficial

By at junho 8, 2010 | 00:48 | Print

Compartilhe

compositor Henrique César em frente à bandeira do Projeto conduzida pelo casal Raquel e Daniel Joffre.

        Bastou apenas o convite feito por Manoel Dionísio para o compositor Henrique César se inspirar e compor o samba que se tornou o hino dos 20 anos da Escola de Mestre-Sala, Porta-Bandeira e Porta-Estandarte do Rio de Janeiro.
     A idéia é mais uma das novidades que estão sendo preparadas para a comemoração dessas duas décadas formando crianças, adolescentes e adultos na arte do bailado do casal, dança típica do folclore carioca.
     Henrique César é da ala de compositores da Imperatriz Leopoldinense. Nesse ano de 2010, no carnaval, foi um dos autores do samba do Arranco, da Unidos de Manguinhos, da Banda do Recreio e do primeiro hino da bateria da Imperatriz, sua escola de coração.  E também é autor de diversas vinhetas, como a do Programa Vai dar Samba, do radialista Miro Ribeiro. 
    Para compor o samba dos 20 anos da Escola de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, Henrique se inspirou na arte da dança do casal: “- Pensei na arte do casal mesmo e procurei usar termos do bailado.”diz ele.    A voz que embala o samba na gravação do CD é do intérprete Jorge Tropical, que foi por 25 anos da Unidos de Vila Isabel e agora integra o carro de som da Imperatriz.
Sobre ser o único autor responsável por compor o hino de uma data tão importante para a Escola, Henrique se mostra feliz com a realização:  “- Fico orgulhoso e envaidecido de compor um hino para um Projeto desse porte e que há 20 anos está formando, educando e tirando os jovens da rua para ensinar uma arte. Agradeço ao Rômulo Ramos (Diretor Sócio-Cultural da Instituição) e ao Manoel Dionísio pela oportunidade”. O hino será cantado por todos os alunos na festa de aniversário do Projeto, no próximo dia 17 de julho.

Abaixo, a letra do samba:  

Hino dos 20 anos da Escola de Mestre-Sala e Porta-Bandeira
Autor: Henrique César \ Intérprete: Jorge Tropical

Arte não se compra na
esquina,
O dom nasce com a vida.
Dança, mexe com o corpo e a
alma…
Uma dádiva divina…
Sutileza que ilumina…
A porta-bandeira faceira,

Conduz com graça o seu
pavilhão.
O mestre-sala a corteja,
Com leveza, elegância e
perfeição…

Bailado encantado…

Minueto popular.    (Refrão)    
No palco do samba
Clássico refinado.

O Mestre sonhou…

O Projeto cresceu…         (Refrão)
Com afinco e amor,
Se consagrou! 

Notícias , , , ,

Related Posts

Poste seus comentários.