Antes da tragédia, Portela inaugurou busto em homenagem a Clara Nunes.

By at fevereiro 8, 2011 | 17:08 | Print

Compartilhe

Sheron Menezzes e o presidente da Águia: Nilo Figueredo

Foto: Alexandre Vidal – FotoBR

A Portela realizou no último sábado,4 de Fevereiro mais uma edição da feijoada da família portelense. Só que essa que essa teve um sabor pra de especial: Foi inaugurado o busto da cantora Clara Nunes na entrada da quadra ao lado das imagens dos também baluartes e imortais da Portela Natal e Paulo da Portela . O evento que era aguardado com muita ansiedade por vários admiradores e fãs da cantora reuniu numa tarde ensolarada aproximadamente 20 mil pessoas que cantaram e dançaram ao som da Velha-Guarda da Portela
grandes sucessos de Clara.

Busto de Clara Nunes, grande ícone portelense.

O presidente da Portela Nilo Mendes Figueiredo abriu a cerimônia falando da importância de Clara Nunes para a nação portelense. – Ela foi muito importante para história da Portela- Merece esta homenagem- Disse o
dirigente.

O caso de amor entre Clara e a Portela era grande, mas ficou ainda mais forte quando no Carnaval de 1975 a cantora fez história como uma das primeiras mulheres a puxar o samba-enredo na Avenida. ‘Macunaíma, herói da nossa gente’, de autoria de Norival Reis e David Antônio Corrêa, foi interpretado por ela, pelo próprio David Corrêa, por Candeia e pelo puxador oficial da Portela, Silvinho do Pandeiro. Um desfile Inesquecível que marcou época.

Feijoada em homenagem a Clara Nunes

Clara Nunes, que faleceu em 1983, dá o nome da rua onde fica a quadra da escola, que é conhecida como Portelão , que fica no bairro de Madureira,zona norte do Rio de Janeiro. A Guerreira como era conhecida Clara Nunes, foi um dos mais importantes símbolos da Portela cantando a escola em verso e prosa, divulgando a agremiação por todos os lugares do mundo. Amigos, representantes da cidade natal de Clara Caetanópolis, compositores,personalidades da escola foram agraciados com a medalha Clara Nunes, entre eles, Wilson Moreira , Tia Surica, Carlos Reis(1º destaque da escola), Grupo Exporta Samba,Vagner Fernandes (Autor da biografia de Clara Nunes), Marquinhos de Oswaldo Cruz, Verinha da Portela entre outros.

O projeto teve a parceria do Instituto Mais Memória, do escultor e professor Oseías Casanova Ferreira, com a Fundição de Ademar Alcântara e a Coordenação do Projeto de Nilo Mendes Figueiredo Junior, vice-presidente da Portela. Uma tarde que jamais vai sair da memória de quem pode presenciar este fato histórico.

Notícias ,

Related Posts

Poste seus comentários.