Cacau de Castro

Compartilhe

Entrevista – Cacau de Castro

Por Bia Hamann.

Cacau de Castro é a cara do Rio – músico, Flamenguista, Mangueirense, nascido e criado no Engenho de Dentro, filho de Mestre Telinho da Mangueira e de Maria Isabel, e pai de três filhos, Luane (20), Claudinho (19), e a caçula Maria Luiza (5). Como ele próprio diz, o samba não entrou na sua vida, foi ele quem entrou no samba! Conta que quando chegou da maternidade nos braços da mãe, foi recebido com o verdadeiro samba de raiz que sempre foi cantado e tocado na família Castro.

O segundo filho mais novo de uma família de oito irmãos, Cacau é alegre, sorridente e muito carismático. Mas também é sério quando se trata de musica. Nasceu com um dom divino e é grato por isso. Começou a tocar profissionalmente em 1986 quando tinha 16 anos. Teve vários empregos até 1995 quando chegou a conclusão que tendo uma conduta um pouco mais profissional que poderia sim viver de música. Hoje, quando não está nos palcos da vida acompanhando cantores como percussionista, está cantando e tocando com seu grupo “Raízes do Samba”. Responsável pela agenda de shows do grupo, trabalha como músico e empresário. É otimista: “Quando está muito ruim é porque está perto de melhorar!” E trabalha muito, quase o tempo inteiro. Dorme pouco, curte os filhos e a família e nas horas vagas… namora!

BH – Quem você considera ser o maior sambista?
CC – Meu pai, o Mestre Telinho da Mangueira. Ele é meu ídolo. Foi quem me ensinou muito de que sei musicalmente. Meu pai é Compositor, Cantor, Percussionista, Samba bem no pé, e é uma figura muito respeitada no Samba.

BH – Quem é o seu grande exemplo de vida?
CC – Minha mãe Maria Isabel, uma pessoa guerreira que me ensinou os valores de ser uma boa pessoa , bom amigo , bom filho, bom pai e de conquistar com dignidade o pão de cada dia e a independência financeira.

BH – Qual é a grande alegria de ser musico?
CC – Ter um “dom divino” que me proporciona alegria, prazer, amigos, aprendizados culturais e sociais, e poder com me sustentar e sustentar meus filhos com a música.

BH – Qual é o maior desafio de ser musico?
CC – Manter suas raízes musicais com respeito, firmeza e dignidade, mesmo diante da facilidade de se prostituir musicalmente pra obter sucesso e dinheiro.

BH – Um dos seus sonhos …
CC – Sempre ser muito feliz , até porque minha felicidade se faz com a felicidade da minha família, amigos e parentes.

BH – Uma grande emoção …
CC – Ter tocado ao lado do saudoso sambista, João Nogueira, e o hoje com seu filho, Diogo Nogueira.

BH – Um conselho para os que ingressam na carreira…
CC – Se você tem o divino dom musical: não desista do seu sonho. Procure sempre aprender e nunca ache que sabe demais, respeite todos os estilos musicais, não seja preconceituoso com as pessoas que não tenha o mesmo gosto musical que o seu, tenha a música como religião, porque na música se encontra a resposta pra tudo.

BH – Porque você é o samba?
CC – Eu sou o samba porque é no samba que eu sinto prazer, alegria e vontade de viver!

Nota – Mestre Telinho da Mangueira faleceu no dia 16 de Dezembro deste ano. Infelizmente não deu para ele ler esta entrevista. Na entrevista, Cacau mostrou seu grande orgulho de ser filho de um grande sambista e sua infinda admiração pelo pai. Que isto seja um exemplo para todos nós. Nós aqui do Samba é Paixão gostaríamos de oferecer nosso apoio e carinho à familia Castro. Com certeza, Mestre Telinho deu um empurrãozinho lá de cima para esta entrevista sair antes do Natal!